terça-feira, 22 de setembro de 2009

Amor-perfeito, para nós, é mato
Feito erva daninha, avança
Espontâneo, invade
Perverso

E eu, sempre-viva
Assumo os riscos
Sei do estrago,
Beija-flor

Um comentário:

Tiago F. Moralles disse...

E a inspiração continua adubando a alma