domingo, 9 de agosto de 2009



lua nova
alma lavada
janela aberta

banho tomado
lençol de algodão
cheiro de mato

céu estrelado
ouço a cigarra
ninar meu sono

apago a luz
penso em você
rolo na cama

2 comentários:

Macaco disse...

Penso em você,
penso em você,
penso em você....
Penso em você!
PENSO EM VOCÊ!!!
AMOOOOOO!!!

Alex Dias disse...

O RETRATO DE UMA MULHER DESNUDA

Entre a linha rósea das costas nua,
O corpo quente em florais embebido,
Prateado por intensa lua nova
Do clarão que invade a janela aberta.

A pele alva e desnuda apreende a luz,
Justapõe no negrume dos cabelos
A mão que delicada acaricia-lhes
No lençol amarrotado de sonhos.

E enquanto invoca o sono, por ventura,
O súbito pensar no amado a alcança:
Não só o corpo, agora a alma se desnuda.

E a leve palha do descanso foge
Enquanto a brisa lhe percorre o ventre,
Enquanto clama o nome dele em brasa.

Alex Dias

PS - Adorei este teu poema, e a tua foto rendeu um novo, se me permite...
Beijos!