quarta-feira, 22 de julho de 2009

Era uma vez...

Vontade de contar uma história importante, que tocasse o homem mais insensível que já existiu. Ele choraria feito criança, abraçando o joelho e soluçando. E brotariam sentimentos verdadeiros, ele teria vontade de ajudar as pessoas, de sorrir para elas, passaria a respeita-las e amá-las.

Teria vontade de tomar banho de chuva, de rolar na grama, de fazer bolinha de sabão, ele redescobriria o que jamais teve: sua infância. E nunca mais seria o mesmo.

Ele trocaria o terno cinza por bermuda florida e camiseta, o sapato apertado por chinelo de dedo. Passaria a desejar bom dia! para todos a sua volta e tudo por causa da minha história.

Vontade de contar uma história bonita, tão bonita que as mães contariam para seus filhos antes de dormir, e estes por sua vez, cresceriam e contariam para seus próprios filhos. E começaria assim: Era uma vez, um homem que não tinha sentimentos, até que um dia...

Vontade de contar uma história tão engraçada, capaz de parar o tempo, de fazer perder o fôlego de tanto rir. E um contaria para o outro e juntos eles ririam sem parar, e alguns curiosos se aproximariam para saber qual é a graça e se contagiariam com a alegria deles e ririam e contariam para outros que teriam dor de barriga, cãimbra na boca de tanto rir.

O mundo todo entraria em harmonia, só por causa da minha história.

Fim.

3 comentários:

Fernanda Conrado disse...

Que essa vontade de rir não passe mais e que torne-se constante a cada novo desafio, pois a imagem do homem é insignificante se comparada ao poder amar e sorrir....

marcos disse...

Pois bem, conseguiu! Essa vontade de contar histórias é tão grande, que você ja tem um blog cheinho delas!
Logo menos é um livro
E ai, irei ler para os meu filhos e netos dizendo que a moça que escreveu o livro era uma grande amiga minha que queria ser arquiteta, capoeirista, escritora, viajante....
Bjos Danê!`
Parabéns!

Bombom disse...

Querida
acho que essa é a coisa mais linda que eu já li.
Digna de uma lágrima...
parabéns Danê
amo pessoas sensíveis... vc mora no meu coração!