segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Vinte e quatro anos de praia:

Seis meses até engatinhar
Um ano até andar
Dois anos até falar
A infância inteira inventando histórias

Nove anos dançando balé clássico
Uma pá de anos brigando com o irmão
Bons anos paquerando o vizinho
A adolescência inteira arrumando confusão

Dois anos namorando o engenheiro
Quase um ano namorando o menino do interior
Dois anos e meio namorando o surfista, jogador de poker
Um ano namorando o professor de capoeira

Algum tempo tentando entender o pai
Algum tempo tentando entender a mãe
Algum tempo não entendendo nada
Até que percebeu que duro mesmo é se entender!

A vida inteira pra perdoar
A vida inteira pra aprender
A vida inteira batendo cabeça
A vida inteira tentando se conhecer

Seis anos fazendo faculdade
Alguns anos fazendo análise
Algum tempo viajando por aí
Algum tempo sumida dos amigos

Às vezes bebe cerveja
Raras vezes prefere chá verde
Umas vezes lê um bom livro
Hora ou outra prefere ir ao cinema

De vez em quando é vista por aí sorrindo...
De vez em quando é vista por aí sambando...
Mas o que ninguém vê é quando ela está triste
e toma banho no escuro, chora sozinha.

A vida dela é assim: intensa, infinita e linda...

5 comentários:

Macaco disse...

Poxa, bonita, mas triste. E tem mais um monte de ano pra fazer mutia coisa feliz!

Cá Cipullo disse...

intensa e linda, como vc! adorei flor...

Glenda disse...

Ela é a coisa mais alegre que eu conheço... mais sincera...love you, amiga!!

Fernandinha disse...

Bonita da minha vida!!!
Você é incrivel sabia? Sua vida é linda...
To por perto sempre, não duvide!

viacimabue27 disse...

doreiiiiiii! :)