segunda-feira, 6 de julho de 2009

Revivências

O colorido era tão vibrante, havia música!
Pude sentir o gás do refrigerante borbulhando no meu nariz.
O cheiro da pipoca quentinha, as gargalhadas ecoando pelo picadeiro...
Meus pés não tocavam o chão
e eu precisava das duas mãos para segurar o copo.
No meu sorriso havia uma janela
e meu olho brilhava ao ver o mágico tirar o coelho da cartola!

"Hoje tem alegria?
Tem sim senhor!"

(Lembranças resgatadas através de um monóculo!
Aquela caixinha escura, que a gente coloca contra a luz, sabe?
Incrível!)

Hoje, não sou mais aquela menina a espera da próxima atração.
Sou protagonista da minha história:
Às vezes na corda bamba,
outras fazendo malabares para viver
mas na maioria das vezes palhaça de mim mesma.

Então, bom espetáculo.

3 comentários:

Macaco disse...

Acho realmente que nunca podemos esqueçer nosso palhaço interior!

N. Araujo disse...

quem melhor pra rir da vida, vista pelos nossos olhos, que nós mesmos?

fernanda de almeida prado disse...

Minha filha tão querida!!
Muito bom ler suas lindas cronicas.
beijo da Mima